Marca Maxmeio

Entrevistado do Mês

Entrevista com o radialista José Lira

Natalense, aniversariante desta segunda-feira, dia 22 de março, quando completará 67 anos de idade, o radialista José Lira começou a carreira como repórter esportivo em 1961, na Rádio Poti de Natal. Logo passou a ser comentarista e atuou também na rádio Nordeste de Natal, até chegar à rádio Cabugi Globo - Natal, onde, há 30 anos, apresenta o programa Plantão Esportivo.

Carismático e de fácil acesso, o radialista é o homenageado do Departamento de Futebol do Jiqui Country Club este ano, dando nome à V Copa Jiqui de Futebol Master.

Na breve entrevista abaixo, José Lira fala de sua relação com o clube e da profissão de comentarista esportivo.

Jiqui Country Club - Apesar de não ser sócio, o senhor sempre manteve uma relação próxima do Jiqui Country Club. Como isso acontecei?

José Lira - Fui convidado várias vezes a me associar ao Jiqui, mas, acho que por falta de oportunidade, isso nunca aconteceu. Nem eu entendo o motivo disso. Sempre frequentei o Jiqui, porque alguns dos ex-presidentes eram meus amigos e eu acompanhava a gestão deles. Respeito o Jiqui, porque se trata de um clube de tradição. Uma instituição séria. Por isso, dou divulgação a tudo que acontece no clube, porque sei que é feito por pessoas sérias.

JCC - Como o senhor recebeu a notícia de que o clube estaria lhe fazendo essa homenagem, batizando com seu nome uma das competições mais importantes do calendário anual de seu Departamento de Futebol?

JL - Já recebi muitas homenagens ao logo dessas décadas de carreira, mas cada uma tem um significado especial. Uma homenagem vinda do Jiqui Country Club é sempre importante, pois, como eu disse, respeito e admiro essa instituição.

JCC - Como o senhor avalia o trabalho do Jiqui Country Club, fomentando um espaço para a prática de esporte, através do Futebol, para os sócios?

JL - Como todos sabem, são poucos os clubes campestres que restam na Grande Natal, com tanta atividade quanto o Jiqui. Há algum tempo eu não visito o clube, mas sempre estou informado sobre as atividades desenvolvidas e só tenho a aplaudir a iniciativa de manter funcionando as peladas, incentivando os sócios à prática de esportes, através do futebol, disponibilizando, inclusive, como é do meu conhecimento, campos e equipamentos para os jogos e competições como essa na qual eu serei homenageado, com muita honra.

JCC - Por último, todo mundo quer saber por qual time torce um comentarista esportivo. O senhor divulga ou guarda essa preferência?

JL - Eu prefiro manter em sigilo, para que meu trabalho não perca a credibilidade. Todo mundo pode ter preferência por um time, mas se um comentarista declarar qual é a sua, suas opiniões serão vistas como parciais. Por isso, só declaro minha torcida é pela Seleção Brasileira (risos).

Entrevista concedida a jornalista Ilana Albuquerque
Assessora de Imprensa

« Voltar

Jiqui no facebook